Cabeças rolarão



Judiciário, MP e polícias se unem para que até agosto pelo menos 6 deputados, eleitos ou não, entrem na linha de fogo de artilharia pesada.
No tudo a ver com orientação do CNJ.