Retrato da crise



Waldez: “Lamentavelmente estamos reféns do Congresso Nacional, porque a saída emergencial é o refinanciamento da dívida dos estados. Se não aprovada, situação vai se agravar ainda mais, por causa das perdas nos repasses e na arrecadação”.

Desobediência



Aroldo Rabelo (Sinseap) não perde a pose.
“Tanto faz multa aplicada pela Justiça. Não incomoda. Vamos seguir em frente com a greve geral”, disse nos ares, ontem.
No tudo a ver com impunidade crescente, e por conta de tantas outras condenações não executadas.

Operação Guincho



CTMac denuncia e MP manda desmontar esquema criminoso que agia na ‘fiscalização’ do trânsito em Macapá.
Quadrilha liberava veículos, promovia mudanças na capitulação de infrações, desfazia autos de infração e até furtava peças de carros particulares apreendidos.

Cautela



Diante das previsões nem um pouco animadoras do cenário econômico e, consequentemente, político também, muitos pré-candidatos a prefeito já mudam discurso.
Preferem esperar a carruagem passar para admitir se mantém ou não pretensão de ocupar trono em poder de Clécio, atualmente.

Espera



É de estranhar o silêncio da grande maioria da bancada do Amapá em Brasília sobre o impeachment de Dilma, apesar de manchete no mundo inteiro.
Posicionamento tem sido mais de espera do que de ação, sem o risco de embarque em canoa furada.

Perdas e danos



O PMDB perdeu posição de um dos maiores partidos do estado, ao ficar sem um sequer deputado estadual e vereador, com saída dos manos Júnior e Acácio Favacho para o Pros, recentemente.
E, agora, só conta com três das 16 prefeitura e apenas um representante no Congresso Nacional, o deputado Cabuçu Borges.
É o que se pode chamar de desidratação visível.

Perigo



Foi confirmado pelo Instituto Evandro Chagas, em Belém, nesta terça o 2º caso do Vírus Zika no estado.
Os dois casos foram registrados no Oiapoque, acendendo o sinal de alerta para as autoridades sanitárias.

Fusão



Pelo projeto de Teles Jr (Seplan), doravante Secult e Sedel se fundem, e 4 outras secretarias, as chamadas ‘extraordinárias’, viram uma só —a secretaria dos Direitos Humanos.
Tem o aprovo de Sua Excelência, o governador, mas o desaprovo geral de ditas cujas, principalmente Secult e Sedel, mais tradicionais.

Capa



Rosto do DA de papel dessa terça, 5.
Veja!!!

Sim e não



Passei alguns minutos, na hora do almoço, desfrutando um papo com o economista Haroldo Vitor, ex-Seplan no segundo governo de WGóes.
Mora em Brasília e também acha que Dilma dificilmente escapa do impeachment, mas não enxerga em Temer uma boa alternativa pra botar o país nos eixos.

Fica



No privado, ontem, Waldez admitiu torcer pela permanência de Dilma.
“Parlamentares do PDT, com raríssimas exceções, estão fechados e votam contra o impeachment”, disse o governador.

Nanico



Levy, do PRTB: ‘Os grandes estão prostituídos, momento é dos pequenos’.

Sem fundamento



Ainda preferindo a sombra, Moisés segue desconsiderando métodos adotados no processo de afastamento da presidência da Alap.
Ou seja, não chega a ser uma pedrinha no sapato dele, segundo relatos de mais íntimos.

Decisão



E aí, galera, quem ganha esse Fla-Flu, Dilma vs. Moro, em Brasília?

Quem sabe



Entre a cruz e a caldeirinha, Waldez vai continuar cortando gorduras, mas não garante que em menos de 3 meses já volte a pagar folha de uma só tacada.
“Mas vá lá que seja se a União reduzir dívida dos estados nos moldes sugeridos à presidente”, ponderou o governador, durante entrevista, ontem.