Pouco caso



“Camilo virou as costas para Santana. Ele não só deixou de ajudar, como atrapalhou o município.”
(Prefeito Robson Rocha/STN)

Confiança



“Santanenses votaram maciçamente em Waldez Góes. Temos certeza que ele não vai decepcionar a gente.” 
(Robson Rocha)

Sucata



Pelo menos 10 viaturas do CBM estão paradas, por falta de manutenção, das quais 4 veículos de combates a incêndios.
Comando diz que não tem dinheiro para recuperar a frota, o que causa preocupação no caso de situações de emergências.

Rebolado



‘Esquenta’ do Carnaval 2015 começa no sábado, 24, no Monumento Marco Zero, com direito a 10 escolas de samba que vão mostrar que sabem sambar na temporada pré-carnavalesca.

Folia



Com 8 blocos e no estilo micareta, é grande a movimentação em Santana com foco no carnaval deste ano, com perspectiva de cerca de 50 mil brincantes por noite, prevê o prefeito Robson, animado.

CGU diz que pagamento do Bolsa Família não será suspenso em Macapá 



A operação ‘Limos’ deflagrada na manhã desta quarta-feira, 23, em Macapá, pela Polícia Federal (PF) deu cumprimento a 3 mandados de prisão temporária, 14 mandados de busca e apreensão, 6 mandados de condução coercitiva e 9 medidas cautelares para afastamento dos servidores públicos municipais investigados em suposta fraude de cadastro e inserção de beneficiários no programa Bolsa Família do Governo Federal.

Segundo as investigações, as denúncias surgiram em meados de setembro do ano passado. Pelo levantamento feito até agora, estima-se que entre oitocentas a mil pessoas foram inseridas de forma ilícita no cadastro nacional. Em razão disso, a Controladoria Geral da União (CGU) foi acionada pela PF para fazer a investigação de cada nome constante na ralação previamente levantada no curso das investigações.

De acordo com o chefe da CGU no Amapá, Antonio Santana, os mais de 20 mil beneficiários que recebem os proventos na capital não serão penalizados com a suspensão do pagamento mensal. “A Polícia Federal nos apresentou uma demanda e essa relação de beneficiários inclusos de forma supostamente ilícita serão investigados. Enquanto isso, o pagamento do benefício ocorrerá normalmente, sem a suspensão, mas os investigados devem ter o pedido de bloqueio requerido pelo Ministério Público Federal”, assegurou Santana.

e acordo com o delegado Alain dos Santos, da Delegacia Fazendária da PF, que preside o inquérito, duas secretárias foram presas, mas podem ser liberadas, caso concordem em cooperar com as investigações. Segundo o delegado, essas duas gestoras, que não tiveram nomes revelados, seriam as líderes do esquema.

“Elas [secretárias] eram responsáveis por determinar aos demais envolvidos a execução das ações para beneficiar ‘apadrinhados’. O material encontrado na casa delas, como listas com nomes de beneficiários e formulários para inclusão no sistema, além de vasta documentação xerocada dessas pessoas, reforça a denúncia”, disse o delegado.

O prefeito de Macapá, Clécio Luis, disse que tomou conhecimento do teor da operação pela rádio Diário 90,9FM, e que o posicionamento oficial adotado por ele foi determinar que todos os secretários se apresentassem aos postos de trabalho, além da abertura de todos os departamentos da administração direta.

“É uma denúncia feita no período eleitoral do ano passado. Já determinamos a abertura de todas as secretarias e a colaboração no que for necessário. A medida inicial é, primeiro, identificar quem são os servidores apontados nas investigações e ordenar o afastamento imediato. Queremos total lisura no processo, e se houver a confirmação de atos ilegais, que sejam punidos”, afirmou o prefeito.

Mudança



Em privado, Robson Rocha solta a língua.
Vai botar Eider Pena no lugar de Edval Cabral Tork no comando da Companhia Docas de Santana.
Em fevereiro, quando Pena conclui mandato como estadual.

PCC comanda ações criminosas no Amapá, diz polícia



A Secretaria de Estado da Justiça e Segurança Pública (Sejusp) confirmou no final da manhã desta quarta-feira, 21, que o Primeiro Comando da Capital (PCC), facção criminosa surgida em São Paulo (SP), e que domina a maioria dos presídios pelo país, instalou uma célula criminosa no Amapá. A informação foi revelada durante entrevista coletiva na Delegacia Geral de Polícia Civil (DGPC).

De acordo com o delegado Celso Pacheco – que coordenou nessa terça-feira, 20, a mega operação de repressão ao crime organizado na capital – o líder local da facção criminosa, ou “Geral do Estado”, como é conhecido dentro da hierarquia quem comanda o PCC nos estados, é o traficante Jeferson ‘Alê’.

As investigações iniciaram há oito meses, e foram realizadas pelo delegado Paulo Renner, da Delegacia Especializada em Crimes Contra o Patrimônio (DECCP), com apoio de uma força tarefa de delegados.

“Em 2014 houve um ‘boom’ do número de assaltos em Macapá. Isso não foi uma coincidência. Foram as ações comandadas de dentro da penitenciária do Estado que provocaram esse aumento assustador de ocorrências. A informação que temos é que o PCC implantou sua célula, no Amapá, em 2012,mas as ações orquestradas iniciaram já no final de 2013 para 2014, o que comprova a presença da organização em nível regional. Porém, estamos montando uma ofensiva que inicia com o cumprimento de 48 mandados de prisão, a identificação dos líderes e outras ações sigilosas que ainda ocorrerão. Sabemos que esse tipo de reação provoca repressão dos criminosos, mas estamos preparados para qualquer tentativa de revide”, assegurou em tom afirmativo o secretário de Justiça do Amapá, coronel PM Gastão Calandrini, ex comandante da Polícia Militar do Estado.

Líderes serão transferidos para penitenciárias federais

O delegado Celso Pacheco, coordenador geral da operação de combate ao crime organizado no Amapá, afirmou durante entrevista coletiva na manhã desta quarta-feira, 21, que os principais líderes do PCC (Primeiro Comando da Capital), que dominam o Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen) já foram identificados.

“Já temos a identificação dos principais líderes dessa facção que atuam em nível local. Já pedimos a transferência de quatro deles para presídios federais de segurança máxima. Existe uma hierarquia e até estatuto que é seguido à risca pelos integrantes dessa facção. De dentro da cadeia eles comandavam assaltos, tráfico de drogas e até mesmo assassinatos. É uma rede que tenta se fixar aqui, mas que vamos combater veementemente para impedir”, asseverou o delegado Celso, que está à frente das investigações através da Delegacia Especializada em Crimes Contra o Patrimônio (DECCP).

O delegado citou como exemplo de atuação do PCC no Amapá, o caso envolvendo o empresário Satoro Kubota, 42 anos, que teve a casa invadida no início do mês de dezembro no bairro Goiabal. A vítima foi torturada e ameaçada de morte por quase cinco horas.

Cinco homens participaram do assalto. Eles fugiram para o bairro Congós, zona Sul de Macapá, onde foram cercados pelo Bope. A quadrilha estava fortemente armada. Houve troca de tiros com os policiais e os cinco suspeitos acabaram mortos na ação.

“Descobrimos que as armas usadas nesse caso eram do PCC. A facção patrocina assaltos e aluga armas. Diferente de outras regiões onde o tráfico de drogas é o que fomenta as células, aqui são os assaltos que bancam os criminosos. Se observar, os crimes ocorridos nos dois últimos anos envolvem somas vultosas. Outro exemplo é o assalto aos Correios de Ferreira Gomes, o assalto ao Bradesco de Porto Grande, dentre outras grandes ações”, recordou.

Juízes e policiais estavam marcados para morrer

As investigações da Polícia Civil revelam, ainda, esquema para matar policiais e até juízes. “Conseguimos apurar que uma juíza da Vara de Execuções Penais (VEP), estava na lista de alvos do PCC no Amapá, além de policiais e outras pessoas da sociedade. É importante frisar que existe uma rede de comunicação entre os presídios, e que o traficante Alê, que comanda a facção em nível local, mantinha até mesmo teleconferências com líderes de outros oito estados. Assim, eles se organizam para realizar ações simultâneas”, afirma Pacheco.

A hierarquia do PCC funciona com um ‘Geral do Estado’, que é o líder maior; Geral do Progresso, responsável pela parte financeira da facção; Geral da Rua, que seleciona os ‘soldados’ que executam os crimes, e que são responsáveis por espalhar a filosofia da facção; o Sintonia das Gravatas, que cuida da parte burocrática do grupo, ou seja, é o responsável pelo contato com os advogados em caso de prisões e outras situações correlatas, e o Sintonia Feminina, que é a líder da facção na penitenciária feminina, identifica nas investigações como Rosemary Pérola.

A facção ainda cuida das famílias dos ‘apadrinhados’. Em caso de prisão ou até mesmo morte, o PCC disponibiliza recursos para manter a alimentação, remédios e até aluguel dos familiares desses criminosos que saíram das trincheiras por questões alheias às suas vontades.

A polícia espera identificar outras pessoas a partir da apreensão de documentos e anotações obtidos dentro do Iapen durante a operação deflagrada na terça-feira, 20. As investigações contam com a quebra de sigilo telefônico e bancário dos suspeitos.

Costura



Saída da grelha.
É Kaká quem deve compor como vice na chapa de Moisés na eleição para a presidência da AL, em fevereiro.

Desabafo



Prefeito Robson vai aos ares, culpa Nogueira por ‘herança maldita’ e diz que Camilo usou de má fé em relação a Santana, com promessas nunca cumpridas, enquanto governador.

Novo comando



Otacílio Barbosa é o novo diretor presidente da Diagro.
Com vários quilômetros de experiência, já foi secretário de Saúde de Macapá, superintendente adjunto do Incra, gerente de Feiras do Produtor e do Núcleo de Expofeiras do Estado do Amapá entre 2003 e 2010.
Ufa!!!

Alívio



Causa de mais doença pra muita gente, enfim recomeçou marcação de consultas no HCA.
Especialistas mais procurados são ortopedistas, cirurgião geral e oftalmologista, com média de 300 atendimentos no mês.

Dependência



Randolfe disse que extensão de voos da Azul Linhas Aéreas até Cayenne, só vira realidade se o governo estadual conceder redução na alíquota do ICMS sobre o combustível de aviação.
Hoje, em entrevista na Diário FM, acompanhado de Gustavo Fortunato, gerente regional da empresa.

Fuxico



Pelo sim, pelo não, vale o registro.
Sobre um possível novo afastamento de Moisés, mais tardar no finalzinho de janeiro —pra tirá-lo de cena e provocar danos à candidatura dele pela reeleição, em 2 de fevereiro, na AL, comentavam assustados parlamentares aliados do presidente. 
Pelo menos era só o que se ouvia na Rádio Corredor, no legislativo estadual, hoje.

Lixo



Mutirão retira mais de 3 toneladas de equipamentos danificados e inservíveis, que ocupavam instalações do Sine, em Macapá.