Silêncio



Nem governador, nem secretários disseram da boca pra fora que o estado está ‘quebrado’, com queda de repasses e arrecadação.
Admitem à boca pequena, mas saem pela tangente quando perguntados —o que não é bom, porque dúvida fortalece ira do povaréu quando em reivindicações.